SATA deu “indelével contributo” ao conceito de açorianidade

O Presidente do Governo Regional dos Açores lembrou o que diz ser o “indelével contributo” da SATA para o conceito de açorianidade, precisamente no dia em que foi apresentada à imprensa a nova aeronave interilhas da empresa, com o nome Vitorino Nemésio.

“Estamos a trabalhar diariamente – trabalhadores, administração, Governo – para que está missão que a SATA Air Açores desempenha seja um orgulho pelo seu histórico e uma esperança pelo seu futuro”, declarou o governante, falando no Hangar de Manutenção e Engenharia da SATA Air Açores, no Aeroporto João Paulo II, em Ponta Delgada.

Lembrando que Vitorino Nemésio foi o criador do termo “açorianidade”, José Manuel Bolieiro defendeu que a existência da SATA, que fez recentemente 81 anos, não representou “apenas uma ideia comercial”.

“Foi uma forma de unir os Açores, dar mobilidade aos açorianos”, vincou, lembrando a implementação por este Governo Regional da Tarifa Açores, que, com a redução dos preços nas passagens aéreas interilhas, tem vindo a aproximar os açorianos e a “fazer da condição arquipelágica não uma separação mas uma oportunidade de união”.

“A açorianidade foi construída enquanto conceito real também com indelével contributo da SATA e da sua missão histórica de ligação entre as nossas ilhas”, prosseguiu o Presidente do Governo.

A aeronave Bombardier Q400 (também conhecida como De Havilland Canada Dash 8) está presentemente configurada com capacidade para transporte de 78 passageiros e capacidade total de porões de 1.595 Kg.

A vinda desta aeronave teve como propósito corresponder ao reforço da operação interilhas, que meste ano de 2022 se espera venha a ter um incremento na ordem dos 21%, em relação ao ano pré-pandémico de 2019.

A SATA Air Açores tem operado uma média de 74 voos interilhas diários, cerca de 432 voos semanais, o que resulta num vai e vem constante entre as ilhas do arquipélago dos Açores.

“Vitorino Nemésio” foi o nome escolhido para figurar na fuselagem desta aeronave, em jeito de homenagem ao poeta, romancista, académico açoriano, que é uma incontornável referência no domínio da literatura e da cultura portuguesa, que transportou sempre o nome dos Açores muito para além dos limites geográficos do arquipélago que o viu nascer.

Com a integração desta nova aeronave, a SATA Air Açores passou a operar com uma frota de sete aeronaves: cinco equipamentos Bombardier Q400 e dois Bombardier Q200.

AA/GRA