Terceira recebeu 645 presos políticos durante o Estado Novo

(c) Clique para ver

A URAP-União de Resistentes Antifascistas Portugueses apresenta o livro “Presos e as Prisões Políticas” que investigou a identidade dos detidos em Angra do Heroísmo.

Segundo a televisão pública regional, trata-se de uma obra dedicada aos deportados, presos e a todas as vítimas da pressão fascista.

Este livro vem juntar-se a duas obras já editadas: uma sobre os presos políticos no forte de Peniche e outra sobre as mulheres detidas no período do Estado Novo. 

As edições são da responsabilidade da União de Resistentes Antifascistas Portugueses.

AA/RTP-A