Três ordenações diaconais de alunos do 6º ano do Seminário de Angra integram festa da Solenidade da Imaculada Conceição em Angra

O Santuário de Nossa Senhora da Conceição, em Angra, na ilha Terceira, será novamente a Igreja escolhida no próximo dia  8 para a Missa de ordenação de três novos diáconos pelo bispo de Angra.

Os três diáconos, todos de São Miguel, são alunos do 6º ano do Seminário Episcopal de Angra: Jorge Sousa (Ponta Graça- ouvidoria de Vila Franca do Campo), João Silva (Mosteiros- Ouvidoria de Ponta Delgada) e António Santos (Furnas- Ouvidoria da Povoação).

Apesar da pandemia e das regras sanitárias serem apertadas, com o bispo de Angra a fazer sucessivos apelos para o cumprimento escrupuloso das regras de segurança nas igrejas, o que tem sido acatado exemplarmente pelos fieis, mantém-se a tradição de ordenar neste dia os jovens diáconos que, no final do ano letivo do Seminário, serão ordenados sacerdotes.

O dia da Solenidade da Imaculada Conceição é sempre precedido de uma novena, que este ano ocorrerá sempre às 20h00, precedida de confissões e da recitação do Terço.

No dia da Solenidade da Imaculada Conceição, 8 de dezembro, serão celebradas nove Missas- cinco de manhã e quatro de tarde-, sendo que a Missa presidida por D. João Lavrador será celebrada às 16h00. Este número de Missas é mais elevado do que nos anos anteriores para possibilitar que todos os que queiram participar o possam fazer em segurança e de forma dilatada no tempo. A primeira Missa será às 8h00, mais destinada à Legião de Maria, Caminhantes de Nossa Senhora da Conceição, Fanfarra Operária ; às 9h00 os Bombeiros; às 10h00 o povo em geral; às 11h00 com metade  dos grupos de Catequese e ao meio dia a outra metade. Às 14h00, a missa contará com a participação do Movimento da Mensagem de Fátima e Cursilhos de Cristandade; às 15h00 os batismos e às 16h00 a Missa de ordenação dos diáconos que será especialmente destinada aos convidados dos ordenandos. Finalmente às 18h00 haverá uma eucaristia para as irmandades franciscanas da ilha e às 19h30, a Missa de encerramento para a confraria de Nossa Senhora da Conceição “que é um movimento pujante da paróquia”.

Na Solenidade da Imaculada Conceição os cristãos são convidados  a equacionar o tipo de resposta que dão aos desafios de Deus.

Ao propor o exemplo de Maria de Nazaré, a liturgia convida a acolher, com “um coração aberto e disponível, os planos de Deus para cada um e para o mundo”.

A Festa da Imaculada Conceição é, na diocese insular, um dos pontos altos do ano pastoral, nomeadamente no santuário de Nossa Senhora da Conceição, em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, um santuário “de inverno”, criado em 1987 por D. Aurélio Granada Escudeiro e que completa este ano 33 anos. Acresce ainda a este momento festivo o facto da Confraria de Nossa Senhora da Conceição também completar este ano 303 anos desde a sua fundação.

O culto de Nossa Senhora da Conceição é um dos mais antigos em Angra do Heroísmo. A primeira igreja de Angra que lhe é dedicada é mandada construir em 1470, a Igreja de Nossa Senhora da Conceição que o sismo de 1980 haveria de destruir. Aquando da reabertura depois da reconstrução, a igreja foi elevada a Santuário.

Este ano tem um novo reitorado, com os cónegos Ricardo Henriques e António Henrique Pereira, tendo sido seus reitores o padre Adão Teixeira, o cónego João Maria Mendes, o padre Jorge Mendonça e o cónego Francisco Dolores.

Foi aqui também que se realizou o primeiro Encontro de Santuários Marianos Portugueses, em Novembro de 2003, altura em que renasceu a Confraria de Nossa Senhora da Conceição, criada em Dezembro de 1717 mas que no inicio do Século XX haveria de perder importância.

Em 2017, por ocasião da celebração dos 30 anos do Santuário a Assembleia Legislativa dos Açores aprovou um Voto de Congratulação pelas bodas de prata deste Santuário.

AA/IA