Vasco Cordeiro preside ao arranque da construção do novo Terminal de Passageiros de São Roque do Pico

O Presidente do Governo dos Açores presidiu  à cerimónia que marcou o arranque das obras de construção do novo Terminal de Passageiros do Porto de São Roque do Pico, um investimento de cerca de quatro milhões de euros que se enquadra na “reconfiguração global” das condições de transporte marítimo de passageiros na Região.
  
Na cerimónia de lançamento da primeira pedra da obra, o Presidente do Governo salientou que a conjuntura atual, relativa aos efeitos da pandemia de COVID-19, “não retira importância e atualidade a este investimento”, que vai permitir “revolucionar por completo” as condições de que vão usufruir os passageiros que utilizam este porto.
 
Segundo disse, prosseguir estas duas agendas em simultâneo requer um “esforço do ponto de vista de recursos financeiros, mas também da mobilização da capacidade de execução da Administração Regional, numa perspetiva mais vasta, para garantir a sua concretização”.
 
Depois de recordar que os Açores enfrentam uma situação que, ao nível da saúde pública e dos impactos na economia, “poucos jugariam possível que acontecesse há poucos meses”, o Presidente do Governo destacou o “sentido muito claro de prioridades”, no que tem a ver com os destinatários da ação do Executivo.
 
De acordo com Vasco Cordeiro, a obra do novo Terminal de Passageiros de São Roque do Pico simboliza, assim, essa capacidade de confiar no futuro e de “acreditar que temos hoje de preparar todas e cada uma das nossas ilhas para estes melhores tempos que virão, face à conjuntura atual que vivemos”.
 
Na sua intervenção, Vasco Cordeiro considerou ainda que o arranque desta obra “fala, não apenas do investimento em si mesmo, mas, sobretudo, de determinação, de persistência e de compromisso”.
 
Esta nova infraestrutura terá uma área de implantação de quase 760 metros quadrados, com valências até agora inexistentes, como sejam salas de desembarque e de processamento de bagagem, posto de turismo, sala de segurança e controlo de acessos, entre outras.
 
Ao nível exterior, além das estruturas de abrigo, o terminal de passageiros aumentará substancialmente o número de lugares de estacionamento, que passarão de 17 para 76, criando também zonas para viaturas de turismo, para autocarros e táxis.

AA/Gacs