Velas entre os melhores Municípios para se viver

Segundo o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, documento este que é uma referência na monitorização da eficiência do uso dos Recursos Públicos na Administração Local, as Velas mantêm-se entre os 100 melhores Municípios do País para se viver.

Em mais esta radiografia da saúde financeira das Autarquias, elaborada pela Ordem dos Contabilistas Certificados, referente ao exercício económico de 2019, as Velas ocupam a 21ª posição deste ranking, tendo subido uma posição em relação ao ano anterior e sendo o segundo melhor dos Açores em termos de pontuação global.

De salientar que as Velas está entre os 20 Municípios com melhor grau de execução da despesa relativamente aos compromissos assumidos, sendo mesmo a terceira melhor no todo nacional, com um grau de execução de 176,3%.

Outro dado de destaque é o facto de este ser o Município que apresenta o maior grau de execução do saldo efetivo, na ótica dos compromissos, encontrando-se mesmo entre os melhores 20 do País, com uma execução do saldo efetivo em 47,7%, assim como é o melhor Município do País no que diz respeito ao grau de cobertura das despesas, com 56,6% da despesa comprometida / Receita liquidada líquida, comprovando-se assim a boa gestão Autárquica levada a cabo pelo Executivo Camarário.

As Velas estão igualmente entre os melhores 20 Municípios do país com melhor Resultado Operacional, com 41,9% entre o Resultado Operacional / Proveitos Operacionais, bem como se encontra entre os 20 Municípios com melhor índice de liquidez, com um total de 1428%.

No que diz respeito à receita cobrada, de salientar que as Velas se encontram entre os Municípios do País com menor volume de receita cobrada, mantendo-se assim como um dos que tem uma menor carga fiscal, por via da diminuta cobrança de impostos levada a cabo no Concelho, sendo um importante contributo para Famílias e Empresas.

Para Presidente do Município, Luís Silveira, “o facto do Concelho se manter entre os 100 Melhores Municípios do País para se viver, tendo subido uma posição em relação ao ano transato, é mais um motivo de orgulho para todos, sendo este o resultado do caminho percorrido”, salientando aquilo que tem sido a política dos Executivos liderados por si no sentido de ter uma diminuta carga fiscal para as famílias, contribuindo, assim, para o orçamento familiar das mesmas, bem como para o setor empresarial, permitindo mais investimento no Concelho, gerando mais riqueza e postos de trabalho.

O Autarca não tem dúvida ao afirmar que “os resultados alcançados são bem demonstrativos do rumo traçado pelo Município.

AA/CMV