Velas inaugura novo Núcleo Museológico

Dando seguimento ao objetivo de conceber uma rota turística, que terá como tema “Vivências da Nossa Terra, e que envolverá as seis freguesias do concelho, o Município de Velas procedeu à inauguração do Núcleo Museológico dos Nortes denominado “A Queijaria”.

Este Núcleo Museológico, com dependência direta da Casa Museu Cunha da Silveira, está localizado no lugar da Ribeira Da Areia, freguesia do Norte Grande, onde outrora funcionou a escola primária daquela zona.

Para o efeito, o Município procedeu à requalificação e adaptação do edifício, por administração direta e com recursos próprios da autarquia, nomeadamente em termos de mão de obra, por via dos seus colaboradores.

Segundo uma nota da edilidade, esta infraestrutura alberga um vasto espólio ligado aos “utensílios de uma Antiga Queijaria”, pertencente à família do Sr. Manuel Ambrósio Pedroso, a quem foi adquirido boa parte desse espólio agora patente na exposição definitiva no edifício em causa.

Falando no âmbito da inauguração, o Presidente do Município adiantou ser este mais um compromisso cumprido, sendo um dos objetivos do atual mandato criar um Núcleo Museológico na Ribeira da Areia com o espólio de uma Antiga Queijaria, sendo igualmente um compromisso, agora concluído, de adaptar as antigas escolas primárias que se encontravam ao abandono e colocando-as ao serviço das pessoas, contribuindo em simultâneo para dignificar a imagem do concelho.

Luís Silveira aproveitou a ocasião para relembrar que a Rota Turística “Vivências da Nossa Terra”  está em fase de conclusão, tendo vindo o Município a desenvolver uma série de investimentos com vista À concretização desse objetivo e permitindo recuperar um espólio que é único, tendo, neste sentido, deixando uma palavra de reconhecimento aos Colaboradores da Casa Museu Cunha da Silveira pelo trabalho realizado neste âmbito.

Neste âmbito, Luís Silveira aproveitou ainda a oportunidade para lembrar aos Deputados Regionais, aqueles que fiscalizam a atividade governativa, de elucidarem o Executivo Regional para não ficar no esquecimento o tão desejado “Museu do Queijo de São Jorge” a ser instalado na antiga Cooperativa de Laticínios da Beira, a primeira do País, faltando dar seguimento ao trabalho que já está feito para que o Museu possa ser uma realidade.

Depois da Casa Museu Cunha da Silveira e da inauguração deste Núcleo Museológico, de recordar neste sentido outras reabilitações já feitas, no caso em apreço do Núcleo Museológico “Rosais, Celeiro da Ilha”,  da Vigia da Baleia, os antigos Postos de Recolha de Leite, os Moinhos de Vento antigos, entre outros, num investimento global que ultrapassa os 1,5 Milhões de Euros.

AA/CMV