Vencedores do 11.º Concurso Regional IdeiAçores

O Governo dos Açores, por via da Direção Regional da Juventude, anunciou que terminou o 11.º Concurso Regional IdeiAçores, no âmbito do projeto “Educação Empreendedora: o Caminho do Sucesso!”, que este ano se realizou em formato ‘online’ e presencial.

Após um dia de apresentações de projetos, no escalão do 2.º Ciclo, em terceiro lugar ficou a ideia “PaperGO”, da EBI de Lagoa, em segundo lugar classificou-se o projeto “Pega na Ideia”, da EBS da Madalena e o vencedor foi o projeto “Rebrincar” dos alunos Manuel Carvalho e Guilherme Barbosa, da EB 2,3 de Ginetes, orientados pela professora Guida Medeiros.

Quanto ao escalão do 3.º ciclo, em terceiro lugar ficou o projeto “I am Graciosa”, da EBS da Graciosa, em segundo lugar a ideia “Do Grão à Chávena”, da EBS de São Roque do Pico, e em primeiro classificou-se a equipa composta pelas alunas Maria Lourenço e Joana Melo, da EBS Tomás de Borba, que desenvolveram o projeto “Bambunha”, sob orientação da professora Maria Leonor Bettencourt.

Relativamente ao escalão do ensino secundário regular, o terceiro lugar foi atribuído à ideia “Bombaçor”, da EBS de Calheta. Já o segundo lugar foi atribuído ao projeto “Bovimais”, da ES Jerónimo Emiliano de Andrade e em primeiro lugar ficou o projeto “SorAçor”, da EBS de Velas, da autoria dos alunos João Bettencourt e Sara Teixeira, sob orientação da professora Márcia Azevedo.

No escalão do ensino profissional, ficou em terceiro lugar a EP do Pico, com o projeto “Azores Illusion”, em segundo lugar a ideia “SYNCNEO”, da INETESE- Pólo de Angra do Heroísmo e em primeiro lugar o projeto” Queijo da Terra” dos alunos João Lima e Marília Almeida, da EPROSEC, dirigidos pelo professor Emanuel Figueiredo.

O Programa “Educação Empreendedora: O Caminho do Sucesso” é uma iniciativa do Governo dos Açores, através da Direção Regional da Juventude, que tem por objetivos despertar e incentivar nos professores e alunos do arquipélago o potencial empreendedor e a possibilidade de poder controlar o seu futuro, permitindo, a longo prazo, criar o seu próprio emprego e contribuir simultaneamente para a política ativa de emprego e para a criação de riqueza na Região.

AA/GRA