Violinista Nuno Santos em concerto no ponto mais alto de Portugal

Numa entrevista com Manuel Luis Goucha, na TVI, Nuno Santos declarou que o seu objetivo era tocar nas maiores montanhas do mundo. Esta semana está previsto satisfazer, pela primeira vez, a vontade de chegar ao ponto mais alto de Portugal, na ilha do Pico. 

Um violino nos locais mais improváveis é o projeto que Nuno Santos trás ao Montanha Pico Festival, e para acompanhar o artista na escalada da montanha, o público inscreve-se através do email info@mirateca.com até dia 13, para o evento agendado para domingo, 16 de janeiro. 

Nuno Santos é um músico e aventureiro português. Durante mais de 15 anos tem levado o seu violino a alguns dos ambientes mais desafiantes do planeta. Das mais altas montanhas, às maiores ondas do mundo, é uma viagem pessoal que se tornou num projeto de vida. “Todo o projeto baseia-se em montanhas. Líquidas ou sólidas, elas tiram-me da minha zona de conforto e exigem o melhor de mim a diferentes níveis, potenciando um forte sentido de autoconhecimento, de consciência situacional, cultural e ambiental, explica o carismático músico. “Tocar violino a surfar ondas grandes, ou no cume de montanhas é, no fundo, uma forma de combinar paixões e de usar o melhor de mim para as alcançar.“

Um violino nos locais mais improváveis é um projeto que realça a importância da criatividade e diferenciação pela combinação improvável de aventura, arte e cultura. A procura pelas maiores ondas e montanhas com um violino às costas é uma viagem pessoal de exploração cultural e natural que tem ganhado notoriedade internacional pelo conceito único de performance humana em música e natureza.

“É um projeto que me permite aplicar todo o meu conhecimento, experiência e resiliência num único objetivo, e que me torna numa pessoa melhor ao longo do caminho,” admite Nuno Santos. Com formação académica nas áreas de Ciências do Desporto, Nuno seguiu uma carreira académica durante vários anos. No entanto, um forte apelo pela exploração musical e natural resultou no regresso às raízes musicais, e a uma dedicação profissional ao projeto. Atualmente, o Nuno divide-se entre serviços de música para eventos, concertos, produção musical para documentários, e claro, exploração musical em contextos naturais únicos.

A empresa de animação turística, atiPICO, já se comprometeu a apoiar o evento da MiratecArts e acompanhar o artista ao ponto mais alto de Portugal. Para o público com interesse em acompanhar o artista, é necessário fazer registo via info@mirateca.com até 13 de janeiro, assim recebendo todos os detalhes. O Montanha Pico Festival continua até 30 de janeiro com arte e aventura na ilha montanha. 

AA/MA