XX Gala do Desporto Açoriano homenageou José do Couto com o Galardão Carreira de Prestígio

José Duarte Mendes Pamplona do Couto recebeu o Galardão “Carreira de Prestígio”, instituído pela primeira vez, no âmbito da Gala do Desporto Açoriano. 

O troféu foi entregue pelo Secretário Regional da Saúde Desporto, em cerimónia restrita, que decorreu no Solar dos Remédios em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira. Estiveram também presentes o Diretor Regional do Desporto e familiares do homenageado. 

Clélio Meneses enalteceu a carreira multifacetada e exemplar do atleta que passou por meia dúzia de modalidades e ganhou enorme prestígio no Futebol, onde conquistou tudo o que havia para conquistar, ao serviço do Sport Clube Lusitânia, se bem que tivesse também passado por outros Clubes da Terceira, em fase mais avançada da carreira, quer como jogador, quer como treinador. “Há cidadãos que pelo elevado serviço prestado nunca foram homenageados” – referiu Clélio Meneses, reiterando que o Galardão Carreira de Prestígio “vem enaltecer aqueles que durante décadas muito fizeram pelo desporto açoriano, e temos a felicidade de no primeiro ano em que introduzimos o galardão da Carreira de Prestígio, homenagearmos o José Duarte Mendes Pamplona do Couto que é, de facto, uma referência do desporto açoriano”. 

O Secretário Regional da Saúde e Desporto referiu também que José do Couto “como treinador e dirigente deixa uma marca indelével na história do desporto açoriano”. 

O homenageado disse no final da cerimónia estar profundamente honrado e revelou que o segredo para o sucesso “foi o empenho, a dedicação e o amor ao Desporto. O Desporto exigiu-me muito de mim ao longo da vida, mas foi generoso para comigo. Recebi sempre mais do que aquilo que lhe dei. Hoje, se sou quem sou, ou sou o que sou, devo ao desporto. O desporto promoveu-me e projetou-me a nível social”. Frisou também que se orgulha de uma carreira de 25 anos como atleta e outros 25 com treinador e dirigente. “Como jogador dando o melhor de mim, como treinador procurando todos os dias encontrar soluções que permitissem melhorar o desempenho das equipas”. 

José do Couto começou a sua atividade de atleta aos 16 anos, como praticante de andebol e basquetebol, no Sport Clube de Belém, da Terra-Chã. Dois anos depois, decorria a época 1964/65, chega ao futebol para envergar a camisola do Sport Clube Lusitânia, onde jogou até 1977. Neste ano representa o Sport Clube Marítimo, mas voltou no ano seguinte ao clube do coração, para terminar de verde e branco na época de 1983/84. A partir daqui encetou uma brilhante carreira de treinador, que terminou em 2003. 

Para além do Futebol, do Andebol e do Basquetebol, José do Couto teve tempo para o Ténis de Mesa e para o Voleibol. 

AA/GRA